A Modificação do Comportamento

medicina_comportamental

Há três meio que possibilitam efetuar mudanças consistentes no comportamento humano, são eles:  

  • 1) por vias físicas, químicas e biológicas – é o caso das terapias medicamentosas, procedimentos cirúrgicos, tratamentos com eletrochoque e outras intervenções adotadas pela Medicina;
  • 2) por meio do autoconhecimento e de mudanças nos padrões de aprendizagens – é o modo de atuação das psicoterapias;
  • 3) por influência das práticas culturais – controle por Leis, seguimento de instruções e regras, condutas sociais e religiosas.

     Cada modo oferece vantagens e desvantagens, tanto no quesito eficiência e segurança, quando no quesito durabilidade. Por isso é importante avaliar esses aspectos, levando em conta cada caso e contexto.

    Por exemplo, os procedimentos aplicados nas Psicoterapias Breves, como hipnose e reestruturação cognitiva, podem proporcionar respostas rápidas, mas de baixa durabilidade na modificação do comportamento. Assim como a medicação, que é eficiente e rápida, mas demanda uso continuado e tem efeitos colaterais. Em contrapartida, a Psicoterapias Comportamentais podem demorar um pouco mais para mostrarem efeito – se comparados à medicação e as intervenções breves – mas promovem autoconhecimento e mudanças duráveis dos comportamentos tratados.

“O autoconhecimento tem um valor especial para o próprio indivíduo. Uma pessoa que se ‘tornou consciente de si mesma’, por meio de perguntas que lhe foram feitas, está em melhor posição de prever e controlar seu próprio comportamento.” (Skinner, 1974).

    Na clínica individual, o psicólogo atua na via comportamental, trabalhando com procedimentos de modificação do comportamentos e promoção do autoconhecimento. O psiquiatra atua pela via bioquímica, prescrevendo medicamentos que atuem nas respostas fisiológicas do organismo. Enquanto o psicólogo social atua nas intervenções em educação, saúde, políticas públicas que possibilitem mudanças das práticas sociais – realizando campanhas e orientações para a prevenção e tratamento de doenças, promoção do bem estar e outras ações que atuem globalmente sobre a comunidade.

      É importante que essas três áreas estejam em consonância, pois estão interligadas na prática.